23 de Abril – Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor

No dia 23 de abril comemoramos o Dia Internacional do Livro e dos Direitos do Autor. Essa data teve a sua origem na Catalunha, uma região autônoma na Espanha. A data começou a ser celebrada em 05 de Abril de 1926, em comemoração do nascimento de Miguel de Cervantes, escritor espanhol, que escreveu o famoso livro Dom Quixote de La Mancha, um marco na literatura mundial.

Posteriormente foi definido pela UNESCO o dia 23 por coincidir com outros fatos marcantes relacionados à literatura: Continuar lendo “23 de Abril – Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor”

Anúncios

Incentive uma criança a ler

Em casa de quem sempre teve livros é fácil encontrar alguns livrinhos esquecidos de quando se era criança.

Tesouros preciosos, que de vez em quando são revisitados para relembrar a história por trás daquelas ilustrações, que chamávamos desenhos, para nos fazer sentir gostosamente nostálgicos, de um tempo colorido que já não volta mais.

Apenas com uma palhinha da memória podemos reconstruir na mente a sensação de ler aquelas histórias pela primeira vez. Que descoberta foi! Todo um novo mundo!

Lembrar de livros da infância é reviver um pouco aquele tempo de pés descalços e despreocupação. Coisa boa!

Continuar lendo “Incentive uma criança a ler”

18 de Abril – Dia Nacional da Literatura Infantil – Resenha de A fada que tinha ideias

Hoje comemoramos o Dia Nacional da Literatura Infantil, data escolhida em homenagem ao nascimento de Monteiro Lobato, escritor brasileiro que dedicou-se à literatura infantil.

Para marcar esta data, lembrei de um dos livros que mais me marcaram na infância. Um livro que andou de mão em mão pelas crianças da família, do lado da minha mãe, que é a dona desse livro aqui em casa a e responsável por incentivar em mim e meus irmãos o gosto pela leitura desde pequenos.

A fada que tinha ideias, de Fernanda Lopes de Almeida – RESENHA

Continuar lendo “18 de Abril – Dia Nacional da Literatura Infantil – Resenha de A fada que tinha ideias”

Doses de Leminski

Ontem terminei a leitura do livro Toda Poesia, de Paulo Leminski, publicado pela editora Companhia das Letras, que reúne todas a poesias de Paulo Leminski num calhamacinho de 421 páginas. Esse foi um livro lido em pequenas doses desde que ganhei de presente do meu padrinho (obrigada dindo!), pois são poesias curtas que você pode pegar de vez em quando e aleatoriamente (e de novo e de novo) e ler algumas. Continuar lendo “Doses de Leminski”

Sobre Sonhos e Paradigmas

Quando você tem uma notícia realmente maravilhosa sobre pessoas que você ama, você fica tão feliz por essas pessoas que essa emoção bate no peito de um jeito que não é fácil descrever. É preciso espalhar, expandir essa energia linda que preencheu teu coração para iluminar mais pessoas!

Porque essa notícia é tão poderosa, mas tão poderosa, que acho que nem as pessoas as quais estão vivendo esse momento realizador incrível conseguem ter a dimensão da importância do exemplo deles e do quanto isso me toca.

A notícia que quebrou as grades dos paradigmas que viviam dentro de mim.

Continuar lendo “Sobre Sonhos e Paradigmas”

Sensations Coffee

flemming-fuchs-337958-unsplash

O primeiro gole de café do dia

é mágico.

Aqueles segundos em que você sente na língua o sabor do primeiro gole de café,

líquido, quente, amargo, forte, torrado, aveludado, que aquece a boca, a língua, a garganta e o coração.

É como se naquele instante nada ao redor existisse,

só você e a xícara de café.

Sente-se invencível, acolhido, calmo, mas prestes a ficar atento.

Só é preciso estar consciente, presente nesse instante para perceber.

A sensação sempre está ali.

Smell it. Feel it. Taste it.

Sinta.

– Bibiana Rabaioli

artem-beliaikin-568331-unsplash.jpg
Fotos unsplash.com

Frida Kahlo, arte, filme e livros

Escrita em conjunto por Bibiana Rabaioli e Daniela Prado.
1.ª parte - por Bibiana Rabaioli

O que eu sabia sobre Frida Kahlo, na minha humilde ignorância, era nada. Só sabia que ela é uma mulher importante até hoje e se tornou um ícone feminista. Conhecia a sua figura mas nunca tinha parado para pensar “quem era Frida Kahlo?”. Continuar lendo “Frida Kahlo, arte, filme e livros”

Sobre o ritmo (de ler) e o direito de ser lerda

Sou lerda para ler.

Sempre fui.

Mesmo que o livro seja fácil eu demoro para ler.

Não entendo como tem pessoas que conseguem ler calhamaços em poucos dias.

Eu lembro que a série Harry Potter eu li rápido, teve alguns livros li em 3 ou 5 dias no máximo, mas acho que era porque eu era Continuar lendo “Sobre o ritmo (de ler) e o direito de ser lerda”