18 de Abril – Dia Nacional da Literatura Infantil – Resenha de A fada que tinha ideias

Hoje comemoramos o Dia Nacional da Literatura Infantil, data escolhida em homenagem ao nascimento de Monteiro Lobato, escritor brasileiro que dedicou-se à literatura infantil.

Para marcar esta data, lembrei de um dos livros que mais me marcaram na infância. Um livro que andou de mão em mão pelas crianças da família, do lado da minha mãe, que é a dona desse livro aqui em casa a e responsável por incentivar em mim e meus irmãos o gosto pela leitura desde pequenos.

A fada que tinha ideias, de Fernanda Lopes de Almeida – RESENHA

Continuar lendo “18 de Abril – Dia Nacional da Literatura Infantil – Resenha de A fada que tinha ideias”

Anúncios

Doses de Leminski

Ontem terminei a leitura do livro Toda Poesia, de Paulo Leminski, publicado pela editora Companhia das Letras, que reúne todas a poesias de Paulo Leminski num calhamacinho de 421 páginas. Esse foi um livro lido em pequenas doses desde que ganhei de presente do meu padrinho (obrigada dindo!), pois são poesias curtas que você pode pegar de vez em quando e aleatoriamente (e de novo e de novo) e ler algumas. Continuar lendo “Doses de Leminski”

Senhora, José de Alencar (Resenha)

Uma resenha e a confissão de um crime

Minha história com o livro Senhora, de José de Alencar começou na 6.ª série quando a professora de português pediu que o lêssemos para fazer resenha. Eu não lembro como acabei fazendo a tal resenha porque não consegui ler esse livro na época. Ainda não tinha capacidade mental para compreender a linguagem mais rebuscada.

Senhora é um clássico da literatura brasileira e o escritor José de Alencar, como todos devem sabem, tem fama de ser provavelmente o escritor dos livros mais complicados de ler (talvez depois daquele Pero Vaz de Caminha).

Lembro que li umas 20 e poucas páginas na época e abandonei. Só que tomei aquilo por desafio, pensei “um dia eu vou conseguir ler isso aqui”, Continuar lendo “Senhora, José de Alencar (Resenha)”

HAITI: A SOBERANIA DOS DITADORES, Ricardo Seitenfus

Capturar.PNG

O livro reportagem HAITI, a Soberania dos Ditadores, de Ricardo Seitenfus trata da história do Haiti na década de 90, principalmente até 1994, quando Seitenfus havia retornado da Missão de Paz no Haiti como observador componente da OEA – Organização do Estados Americanos.

Ele relata o tenso e dramático período vivido pelo povo que teve seu presidente Aristide, eleito democraticamente, deposto pelo golpe militar ficando todos nas mãos de ditadores monstros. Continuar lendo “HAITI: A SOBERANIA DOS DITADORES, Ricardo Seitenfus”

O Quarto Fechado, Lya Luft

Inspirada pelo site literário que venho acompanhando ferrenhamente nas últimas semanas, o Livro & Café da Francine Ramos, resolvi escrever um pouco sobre o livro que estou lendo. Comecei a ler ontem à noite o livro O Quarto Fechado, da Lya Luft e estou quase na metade do livro.

Um romance tenso, denso, angustiante, mas que você não consegue parar de ler, Lya Luft traz uma história de reflexões sobre a morte e a vida. Continuar lendo “O Quarto Fechado, Lya Luft”